O que enxerguei sobre liderança na série “La Casa de Papel”

Terminei de assistir a segunda temporada de La Casa de Papel e como amo estudar o comportamento humano, liderança e gestão, é impossível assistir a série sem esse olhar.

A trama é repleta de verdadeiras aulas de liderança e negociação. Comunicação adequada a cada situação, busca da melhor linguagem, foco, disciplina, persistência e resiliência são alguns dos comportamentos muito presentes em varios personagens da série.

O poder de influência usado com maestria pelo Professor é tão forte que me vi “torcendo” pelos ladrões até o final, rsrs.

Além disso, como um exímio líder de alta performance, o professor buscou uma equipe diversa com perfis complementares e diferentes do dele e a melhor parte, sabe exatamente como lidar com cada um deles, sempre ajustando e adequando suas estratégias de comunicação e relacionamento.

É papel de um gestor saber escolher e lidar com diferentes perfis de pessoas mas muitos chefes fazem justamente o contrário. Tendem a buscar pessoas iguais a si, com as mesmas habilidades!

A série dá um show de estratégias bem elaboradas de negociação para acordos complexos, que envolvem várias partes e interesses relevantes.

Mostra a importância da preparação minuciosa, com mapeamento de todos os possíveis envolvidos na negociação, seus interesses principais, motivações e alternativas que teriam a cada passo dado.

E pra finalizar….Nem todo bom negociador é um bom líder. Mas um bom líder é, em geral, um bom comunicador, e essa virtude engloba a capacidade de negociação.

E para desempenhar os dois papéis, o “líder/negociador” precisa ser bom ouvinte. Isso é essencial para entender o interesse do outro e buscar as soluções para as questões.

A empatia também é qualidade indispensável. Para lidar bem com questões complexas, o “líder-negociador” precisa estar disposto a construir soluções em conjunto.

Bom, foi isso que tirei da série, super recomendo pra quem ainda não assistiu!

Please follow and like us: